São Paulo X

Natal pelo Mundo

A magia dessa data por todos os cantos

Entre outubro e novembro cai a ficha de que o natal está chegando, isso pela temática das lojas de ruas e shopping centers que já começam a se enfeitar. Como todo bom final de ano a festa que comemora o nascimento de Jesus para os cristãos, adaptado para a data em que os pagãos festejavam o solstício de inverno e o Deus Sol, conta com muitas tradições. Arrumar a árvore depois de tirar o nó dos enfeites, participar do famigerado amigo secreto do escritório onde o presente que damos parece bem melhor do que o que recebemos, sem contar com as comidas calóricas, os doces tentadores e a maior desculpa do ano para reunir a família toda. Mas ok, vamos admitir que a mágica do natal contagia a todos, ou se não, pelo menos afeta bastante gente. Conheça o natal em alguns países do mundo com o Adoro Viagem.

FINLÂNDIA
A Finlândia só afirmou-se como o país de residência do Papai Noel em 1927, quando Markus Rautio declarou Korvatunturi, uma montanha na Lapónia, como a casa do Papai Noel. Seu endereço postal oficial, desde então, mudou-se para Rovaniemi, uma cidade perto do Círculo Polar Ártico. Isso faz com que o país receba cerca 150 mil visitantes estrangeiros a cada natal.  O verdadeiro Papai Noel faz uma tradição de viajar da Lapónia Finlandesa e visitar centro de Helsínquia todos os anos, no início da temporada de Natal. Por lá acontece um evento chamado Caminho do Natal Seurasaari, onde milhares de familias desfrutam de diversão ao ar livre, com passeios de trenôs, trilhas com elfos, labirintos de conto de fadas e tudo o que manda a tradição. Por aqui o espírito de natal dos filmes de Hollywood podem ser realmente explicados. Casas super enfeitadas, muito vermelho, luzes de natal, presentes, o clima abaixo de zero, a natureza frágil, a neve, os elfos feito de palha e papel machê que são espalhados pela casa, os castiçais de velas colocados nas janelas (onde a cada domingo, até o dia 25 de dezembro, uma vela é acessa), tudo faz sentido. Mas se você está cansado de tanta tradição e sentimento, há outros costumes também, como frequentar saunas na véspera do natal e visitar cemitérios – uma homenagem aos parentes já falecidos.
SUÉCIA
Ainda no norte gelado dos escandinavos, parece que algumas tradições vikings permaneceram. A começar pela decoração das casas, a maioria com cortinas vermelhas nas janelas, pinheiros naturais cheios de enfeites, e cartões de natal que aguardam a troca no dia exato, que devem estar sempre com versos e rimas cheios de sentimentos. Os suecos começam a comemorar o natal no dia 13 de dezembro, dia de Santa Luzia, celebração que promete ‘espantar a escuridão’, onde uma menina ou mulher da família se veste toda de branco com velas na cabeça para servir lanches ou chá aos familiares, e realizam uma procissão pela cidade com tochas acessas. Falando em lanches, na semana do Natal o almoço geralmente é sanduíche de presunto com mostarda ou um mingau que é igual ao “arroz doce”. Outro costume é beber destilados, afinal o frio é intenso. Quer mais tradição ainda? È só reunir a família na sala para assistir a um desenho do Pato Donald em um especial de natal, que é repetido na tv por lá, há cerca de 50 anos, após o almoço do dia 24 de dezembro.
AUSTRÁLIA
Mudando de clima totalmente, os australianos souberam utilizar as tradições britânicas a seu favor. Assim como no Brasil, o Natal por lá é no verão, portanto nada melhor que comemora-lol na praia. Não é nada difícil ver Mamães Noéis de biquíni vermelho e chapeuzinho e Papais Noéis surfando no mar puramente azul. O mais comum por lá e a reunião entre famílias e amigos, em piqueniques ao ar livre, com ceias repletas de opções de frutos do mar e crustáceos, frutas refrescantes da estação e bolo de sorvete, ou o famoso e tradicional barbecue nas praças. O Carols by Candlelight é uma tradição na qual as pessoas se reúnem em praias e parques para cantar canções de natal à luz de velas.
RÚSSIA
A Rússia celebra o Natal Ortodoxo no dia 7 de Janeiro, mas as comemorações se iniciam no dia 06, a véspera, e os seguintes 12 dias são dias Santos, para celebrar o nascimento de Cristo segundo o calendário Juliano. A figura da comemoração é São Nicolau, padroeiro da Rússia, dos marinheiros e das crianças, a figura benevolente que traz prendas nos dias 6 de Dezembro, 25 de Dezembro o no dia 6 de Janeiro. A ceia em família é realizada no dia 06 e em algumas casas, há lugares postos para os familiares que já morreram. A refeição (A Ceia Santa) finaliza um período anterior de jejum, por isso é muito farta, mas sem o consumo de carne. Sobre a mesa é estendido um pano branco que representa o pano que cobriu Jesus, palha em volta da mesa, simbolizando simplicidade e uma vela acesa no centro, significando a luz de Cristo. A árvore (yolka) é decorada antes da refeição. Há algumas orações durante a ceia e ao terminarem, abrem-se as prendas, a família assiste a Missa na Igreja e volta a casa tarde. Tradicionalmente, pessoas caminhavam depois da Ceia ou no dia seguinte, cantando Kolyadki, canções a Jesus (o nome provém da Deusa Kolyada, que trazia dias mais compridos).
IRÃ
O país, predominantemente mulçumano, que fazia parte da Pérsia no passado, teria sido o lar dos três reis magos. Do dia 1º de dezembro até o dia 25 as pessoas devem jejuar, ou seja, nada de produtos animais. No último dia um jantar é realizado para a família, mas de forma relativamente discreta e simples. O Prato tradicional é a Harasa, uma espécie de ensopado de galinha. A decoração impera como em qualquer outro lugar, já que o encantamento é gerado mais nas crianças, mas eles não costumam trocar presentes, o máximo é as crianças ganharem roupas novas, que são estreiadas no dia 25.
JAPÃO
No Japão, onde só 1% da população é cristã, o natal só ganhou mais força graças à influência americana, depois da segunda guerra. Mas mesmo assim, não conte com um natal cheio de tadições. Por questões econômicas, os japoneses não foram tão receptivos com algumas tradições, como a ceia de natal, o pinheirinho e os presentes, e para muitos o dia 25 é um dia normal, pois não é considerado feriado por lá. O comum é se reunir em casas de amigos para comer frango frito e conversar, pois as celebações ainda são um evento social que tem aos poucos ganhado os mais jovens e principalmente as crianças, que ficam encantadas com as decorações exageradas que podem ser vistas nos complexos comerciais.
MÉXICO
O Natal por aqui é bem curioso e bem iluminado, já que a cidade fica cheia de farolitos, lanternas feitas de sacolas de papel. Os mexicanos, nessa data, relembram as histórias da bíblia e do dia 16 ao 24 de dezembro, as encenações tomam vida pelas cidades. Eles passam pelas casas com as imagens de São José e Nossa Senhora no intuito de pedir abrigo, assim como os pais de Jesus fizeram antes de seu nascimento. No final Piñata: um pote de barro cheio de guloseimas, a alegria das crianças, já que ele é suspenso no ar por uma corda até que seja quebrado por elas.
GOSTOU? DEIXE UM COMENTÁRIO E CURTA A PÁGINA DO ADORO VIAGEM NO FACEBOOK PARA FICAR POR DENTRO DA CULTURA NO TURISMO.
CRÉDITO DAS FOTOS: DIVULGAÇÃO.
Natal pelo Mundo

Comentários

Comentários

Sobre o Autor

adoroviagem

Adicionar Comentário

Dê sua opnião

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *